Disable Preloader

A RESPONSABILIDADE DO PACIENTE OPERADO COM SUA FAMÍLIA

A RESPONSABILIDADE DO PACIENTE OPERADO COM SUA FAMÍLIA

A RESPONSABILIDADE DO PACIENTE OPERADO COM SUA FAMÍLIA

Quando assumimos um paciente para cirurgia estamos nos responsabilizando com este indivíduo de uma forma ampla e continua.

Temos que tentar ajudar o paciente compreender sua obesidade, o significado de sua doença em sua vida.

O alimento está poderosamente ligado aos sentimentos, emoções, atitudes e condutas.

Assim, o alimento torna-se um condutor de afeto, pode estar no lugar de qualquer sentimento que não se está conseguindo se expressar claramente, tanto no espectro das emoções ditas positivas quanto negativas.

As relações sociais, afetivas e familiares são estruturadas, na maioria das vezes, na base dos hábitos alimentares.

O primeiro ato de amor e troca com a mãe e seu bebê é através da amamentação.

Um filho que come e cresce, causa na mãe um sentimento de dever cumprido de retorno positivo de seu trabalho maternal.

A alimentação tem um poder enorme de compensar e amenizar sentimentos como dor emocional, angustias, ansiedades e medos, sobretudo, quando esses sentimentos não podem ser expressos verbalmente.

Pensando nessa introdução, resta a pergunta: como nossos pacientes adultos podem ajudar seus filhos a não desenvolver a obesidade severa?

Pensamos que preparar um paciente para a cirurgia é preparar toda a família, é realizar um trabalho de prevenção.

O paciente ao se cuidar, muda hábitos alimentares, prepara alimentos caseiros e sem gordura, estará oferecendo a si próprio e a seus filhos a única maneira de alcançar o sucesso cirúrgico.

Acreditamos, fortemente, que o paciente ao realizar a cirurgia bariátrica está assumindo uma responsabilidade de deter a obesidade na próxima geração de sua família.

Ao eliminar o refrigerante, os fast foods, as merendas com gordura, doces sem restrição, estarão mudando um padrão alimentar que, se não mudado, ao longo dos anos levará à obesidade.

Não é fácil. Mas fazer a Cirurgia Bariátrica não é fácil, é um caminho longo, que exige muita determinação e disciplina, contrariando o mito que o obeso é fraco.

O sucesso que o paciente obtém através da cirurgia é também o legado que deixa a seus filhos, o desenvolvimento de uma vida saudável física e emocionalmente.

Débora Gleiser

Psicóloga Bariátrica

GECOM

Clique para Ligar
Fale por WhatsApp